Mercados europeus parados com o tempo se esgotando para acordo comercial do Brexit


As bolsas da Europa ficaram em silêncio nesta última quinta-feira, enquanto todos os mercados acompanhavam o estado  das negociações comerciais do Brexit entre o Reino Unido e a União Europeia esta semana.

O Stoxx 600 pan-europeu ficou em torno da linha plana durante as negociações do início da tarde e o setor de alimentos e bebidas subiu 1,4%, enquanto os estoques de varejo caíram 1,3%.

Políticos do Reino Unido e da Europa prometeram ter uma decisão formal sobre o futuro das negociações comerciais pós-Brexit até o final do fim de semana, após um encontro pessoal entre o primeiro-ministro britânico Bóris Johnson e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, na noite de quarta-feira.

As negociações permanecem em um impasse sobre múltiplas questões importantes, incluindo direitos de pesca e regras de concorrência. Um porta-voz da residência oficial do primeiro- ministro inglês disse que lacunas muito grandes permanecem, mas a presidente da Comissão Europeia descreveu os dois lados como distantes.

Os líderes começam a reunião de dois dias em Bruxelas nesta quinta-feira.

Os mercados também ficarão de olho no Banco Central Europeu, que publicará sua última decisão de política monetária e projeções econômicas. Se espera que o banco central expanda seu programa de estímulo em massa enquanto o continente lida com uma segunda onda da pandemia.

Os mercados da Ásia-Pacífico caíram principalmente no dia inicial da reunião, com os investidores observando as negociações comerciais do Brexit, bem como as negociações em andamento nos Estados Unidos para um plano de alívio do coronavírus.

Os futuros do índice de ações da América do Norte ficaram estáveis ​​na manhã de quinta-feira, com os investidores seguindo a avaliar o progresso das medidas de estímulo adicionais, bem como os desenvolvimentos na frente da vacina contra Covid-19.

Durante o horário normal de negociação no dia anterior à reunião sobre o Brexit, as ações dos EUA subiram e bateram recordes. Mas os ganhos acabaram durando pouco e as principais médias de juros acabaram caindo no vermelho. As ações caíram logo após que o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, disse  que os republicanos e democratas ainda estavam procurando um caminho para seguir na ajuda fiscal adicional.

Em Wall Street, as ações do país norte americano foram misturadas após a divulgação de dados de pedidos de seguro-desemprego mais fracos do que o esperado em um momento em que os legisladores lutam para aprovar um novo estímulo fiscal antes do final do ano.

Os pedidos de auxílio-desemprego semanais saltaram para 853.000 na semana passada, superando a estimativa do Dow Jones de 730.000. Este foi o maior total semanal desde 19 de setembro e reflete as dificuldades do mercado de trabalho recentemente, com o aumento dos casos de coronavírus e os governos locais e estaduais impuseram restrições a algumas atividades.

Os sinistros contínuos aumentaram de 230.000 para 5,76 milhões, a primeira vez que esse número aumentou desde o final de agosto.

Os mercados reagiram negativamente com as notícias, com Wall Street indicando uma abertura ligeiramente mais baixa para as ações.

PIB sofre consequências

Com relação aos dados do PIB, o Reino Unido cresceu 0,4% em outubro, segundo dados oficiais divulgados esta manhã, desacelerando de 1,1% em setembro.

Na relação de movimento do preço das ações individuais, a Hellofresh aumentou 5,6% depois que a empresa alemã de entrega de kits de refeição subiu sua projeção para o ano inteiro no começo da semana. Na parte mais baixo do índice europeu de blue chip, o supermercado online Ocado caiu 6% depois que a empresa aumentou sua orientação futura, mas viu que o crescimento das vendas em uma nova joint venture de varejo diminuiu.