AT&T entra na fase final do leilão da DirecTV


A AT&T Inc. recebeu propostas para sua unidade de TV por satélite, a DirecTV, de mais de US $15 bilhões, incluindo suas dívidas, de acordo com pessoas de dentro do mercado.

Entre os que fizeram ofertas acima desse valor estava a Churchill Capital Corp. IV, uma empresa de cheques em branco administrada pelo ex-banqueiro Michael Klein.

A Apollo Global Management Inc.,vista por muitos como a favorita na compra da DirecTV, também estava no leilão e apresentou uma oferta de menos de US $15 bilhões.

O leilão está em estágio avançado e, caso chegue a um acordo com um dos pretendentes, pode ser concluído no início de 2021. Afetando muitas empresas e mexendo com algumas ações do mercado internacional.

Um acordo daria a AT&T a possibilidade de limpar os piores resultados financeiros da DirecTV e, ao mesmo tempo, abrindo mão do controle mas mantendo uma participação majoritária no negócio.

O Wall Street Journal noticiou em agosto de 2020 que a AT&T convocou banqueiros e possíveis investidores para explorarem um acordo e encontrar uma rápida solução para seus resultados negativos. A empresa de mídia e telecomunicações comprou a DirecTV em 2015 por cerca de US $66 bilhões incluindo dívidas.

Dificuldade para enfrentar a concorrência

O negócio de TV por assinatura perdeu milhões de assinantes nos últimos anos, por culpa dos serviços de streaming, fazendo suas ações despencarem. As perdas da AT&T com a TV por satélite ultrapassaram em muito as quedas de rivais como Comcast Corp. e Dish Network Inc.

Como dissemos, as perdas de clientes pesaram sobre as ações da AT&T, que pouco se moveram nos últimos cinco anos e caíram cerca de 20% somente este ano. O valor de mercado da empresa é de cerca de US $220 bilhões.

Os executivos da AT&T disseram que estão fazendo progresso na estabilização da unidade doméstica de TV paga, de modo que as perdas de clientes caiam de acordo com as médias do setor. Mas John Stankey, presidente-executivo, declarou em uma conferência de potenciais investidores que está disposto a abandonar qualquer negócio que desvie a atenção das unidades centrais de wireless, banda larga e streaming de vídeo da empresa.

Stankey concluiu: “Ainda temos oportunidades de fazer algumas coisas em torno do reajuste de nosso portfólio e vamos continuar a nos forçar a olhar para essas decisões difíceis.”

Uma grande venda de ativos daria à empresa mais recursos para continuar melhorando seu serviço sem fio, que ainda gera mais da metade de seus lucros, sem prejudicar a classificação de crédito da empresa.

Os analistas seguem esperançosos

Os analistas esperam que a AT&T e suas concorrentes apostem bilhões de dólares no último leilão de espectro de celular da Federal Communications Commission, lançado na última terça-feira. Eles esperam que esse investimento dê uma folga e que não seja necessário gastar o dinheiro do fundo de reserva da empresa.

A AT&T disse na terça-feira que tem US $10 bilhões em caixa e que poderia usar para a licitação das licenças de wireless nas próximas semanas. Mas os executivos devem equilibrar esse possível gasto com os fundos marcados para pagamentos futuros de dívidas, um dividendo anual de cerca de US $15 bilhões e cerca de US $21 bilhões para despesas de capital planejadas.